Faces do Amor

Uma das grandes faces do amor é a preocupação. Se nos preocupamos com alguém é porque esta pessoa já faz parte de nossa vida e ocupa um espaço dentro do nosso coração. Mas, a preocupação também tem suas faces: “- O lado bom e o lado ruim”.

A preocupação com seu lado bom deixa transparecer no outro a liberdade de ação. No entanto, se és livre para agir e pensar tem que ser responsável pelos seus atos. Um dos grandes pensamentos inspirados por Deus nos homens quanto à liberdade nos revela:

“- Amo todas as coisas que tenho. Porém, deixo-as livres para ficarem ou partir. Se partirem, saberei esperá-las no amor. Se não retornarem, é porque jamais me pertenceram”.

As pessoas passam a fazer parte das nossas vidas pelo simples fato de nos relacionarmos diáriamente. Este relacionamento, estreita-se quando passamos a nos preocupar com o outro. É infinitamente impossível para nós, seres humanos, entendermos com nossa razão, os caminhos e os desígnios de Deus para cada um de nós. Não conseguimos, às vezes, aceitar nossos próprios erros ou as conseqüências que eles nos trazem. Nossa maior preocupação na realidade, deixa de ser nossos erros ou as virtudes dos outros. Nossa maior preocupação são os “defeitos” que vemos nos outros. São tantos, que com o passar dos anos, já os decoramos. A cada passo, a cada atitude do outro, já sabemos como reagirá.

Passamos a conhecer o íntimo do outro de tal forma que nem ele mesmo percebe o quanto o conhecemos. Com o tempo, o copo vai se enchendo de tal maneira, que as pequenas coisas passam a ter um peso enorme, quase insuportável. Basta uma gota para o copo transbordar.

O dia-a-dia, a rotina da casa, do trabalho, da família. O corre-corre dos filhos. Tudo é motivo de preocupação. Mas, esta preocupação é amor? É a vontade de Deus para nós e para o outro no momento presente?

Há dúvidas? Então, é hora de parar!

Dar um basta em toda preocupação e descobrir de que lado você está.

Do lado bom ou ruim?

De um lado está o perdão, o recomeço. Do outro, a solidão.

De um lado, o afago, o carinho, o companheirismo. Do outro, o homem velho, pronto para assumir, quando você desistir. Torcendo pelo seu tropeço, pela sua ira, pela sua derrota.

Deus nos ama imensamente e pensou cada segundo de nossas vidas. Nada acontece sem Sua permissão ou vontade. Devemos repensar, com muito cuidado, qual é a vontade de Deus para cada um de nós. Disso depende o futuro. E o futuro é construído no agora. Em cada passo, em cada gesto, em cada palavra. O livre arbítrio nos dá, acima de tudo, a liberdade de errar. E se errar, reconhecendo o erro, temos a liberdade, em Deus, de recomeçar.

Somos novos no amor.

Basta darmos o passo. Um passo verdadeiro. “Quem crê, nova criatura é”.

A razão humana, não nos leva muito longe. Ou quando leva, não nos plenifica.

Somos plenos só em Deus.

O passado, mesmo o de um minuto atrás, deve apenas nos servir de guia para que não cometamos os mesmos erros, no presente e no futuro. As amarras devem ser cortadas, mesmo que nos custe noites e noites de sono ou abandono. Não importa o quanto somos santos ou pecadores. Importa sim, estarmos sempre a caminho de um recomeço que possa mostrar ao outro, não com palavras, mas com a vida, o quanto podemos amar. Devemos “perder” um tempo com aquele que amamos para valorizarmos ainda mais as nossas conquistas.

Podemos ser pessoas vencedoras, bonitas perante Deus.

Descobrir um caminho novo dentro nós e deixar transparecer toda a luz que Deus reservou para cada um, no Seu infinito céu de amor.

Nivaldo Donizeti Mossato

Artigos

Os artigos aqui postados são de inteira responsabilidade dos seus autores.
Nivaldo Donizeti Mossato - Todos os direitos reservados